Profundez: #grupoeditorialrecord
Mostrando postagens com marcador #grupoeditorialrecord. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #grupoeditorialrecord. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Resenha: A Corrente - Adrian McKinty
12:02:000 Comentários

Título: A Corrente
Autora: Adrian McKinty
Editora: @grupoeditorialrecord
Número de páginas: 378
Minha classificação: 5★’s

__________________
▶Sobre a história:


Imagine que você tem uma filha e em determinado dia, ela sai para ir para a escola e desaparece. Mas antes que você perceba que ela não retornou após o fim das aulas, seu celular toca. Um número desconhecido. Uma voz alterada por algum programa hacker lhe informa que sua filha foi sequestrada. Para salvá-la você precisa conseguir uma quantia em dinheiro, mas para resgatá-la precisará sequestrar outra criança e dar seguimento à Corrente.



_________________
▶Sobre os personagens:


Rachel é nossa personagem principal e também responsável por transmitir toda carga emocional da  história. Ao longo das páginas, vamos nos deparando com uma mãe capaz de fazer tudo por sua filha e uma mulher forte, capaz de enfrentar um câncer em meio à um furacão.
Em vários momentos fiquei chocada com a coragem da Rachel e apesar de tudo, foi  incrível acompanhá-la neste thriller arrepiante e ao final do livro, descobrir que ela se tornou uma das minhas personagens favoritas simplesmente por ser real.



_________________
▶O que eu achei:


Depois de todo burburinho ao redor deste livro, tratei de esperar a poeira baixar e lê-lo quando as minhas expectativas também baixassem. Porém, desta vez Stephen King não nos mentiu, pois A Corrente é realmente tudo que promete ser.

Com uma escrita leve e instigante, o autor nos faz devorar o livro em um piscar de olhos. Sem mencionar minhas noites repletas de insônia quando a história simplesmente se recusava a sair da minha cabeça. Pois é realmente uma história única. Você pode ter lido uma história sobre uma Corrente, mas aposto que nunca leu uma como esta.

Durante a leitura, praticamente rói os ossinhos por tanto suspense e pela sensação constante de que algo daria errado à qualquer momento. O fato de o autor usar as redes sociais em suas críticas sociais só fortaleceu esse pensamento. Pois a verdade é que as redes nos tornaram transparentes em um nível assustador e perigoso. Não sabemos com quem estamos nos comunicando, não sabemos quem está nos assistindo... E nem todas as pessoas são boas e confiáveis. 

Sim, eu descobri quem eram os idealizadores da Corrente assim que eles apareceram na trama. Mas, isso não fez o final deixar de ser impecável aos meus olhos. Pois saber um nome, não é o mesmo que saber os motivos e histórias pessoais. Essa parte só foi revelada no final, então, as duvidas e teorias se acumularam aos montes até lá.

Apesar de ser um thriller, o desfecho conseguiu me fazer sentir aquele calorzinho no coração e nutrir esperanças de que, em algumas situação, o mal pode sim ser derrotado.


"A gente acredita nas pessoas até ver o que elas são de verdade."




Postado à:

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Resenha: Especial - Ryan O'Connell
21:19:000 Comentários

Título: Especial
Autor: Ryan O'Connell
Editora: @galerarecord
Número de páginas: 223
Minha classificação: 4★’s


▶ Sobre a história:

Em Especial, Ryan nos conta a história de um garoto com paralisia cerebral que se descobre gay... A sua própria história! Uma autobiografia sobre sua trajetória até a descoberta de que não era o centro do universo, no mínimo uma estrelinha em algum recanto da galáxia.


▶ O que eu achei:

Okay, confesso que esse não é meu estilo de livro... Mas eu amei essa leitura! Me identifiquei com muitas histórias e situações, principalmente pelo fato de o Ryan se mostrar tão transparente.

Muitas das histórias contadas por ele me fizeram rir horrores, e claro, outras me deixaram com o coração apertadinho. Assim como nós, ele teve altos e baixos durante a vida. Uma de suas dificuldades, foi conseguir quebrar os padrões que a sociedade impõe quanto à sua paralisia cerebral. Confesso que conhecer a realidade dele me fez perceber alguns pré-conceitos, praticamente automáticos, que eu tinha.

Ryan também criou pontes para várias outras questões. Mostrando de uma forma super leve e descontraída como é ser um jovem nos dias atuais. Todas as crises existenciais que enfrentamos diariamente e que sim, passamos por situações muito parecidas com as que nossos pais passaram quando tinham nossa idade.

A escrita em si é super leve e gostosa, ao ponto de ter me feito devorar o livro em apenas dois dias. Sem falar que - óbvio - gastei parte do meu estoque de post-it destacando um milhão e meio de quotes.

Pra mim, o ponto negativo foi a falta de responsabilidade na fala sobre drogas e álcool. O jeito como o autor abordou esse assunto, fez parecer que é muito fácil entrar e sair dessa. O que todos nós sabemos que não é verdade. Acredito que essa parte poderia ter sido abordada com bem mais seriedade, até porque este livro foi escrito para jovens. Sendo assim, a mensagem não pode chegar como uma brincadeira, como o famigerado "não dá em nada". Se não fosse isso, teria dado 5 🌟 para o livro.

"Só é possível amadurecer quando você começa a ser honesto consigo mesmo sobre quem de fato."


Postado à:

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Resenha: Vilão -  V. E. Schwab
21:00:000 Comentários

Título: Vilão
Autora: V. E. Schwab
Editora: @grupoeditorialrecord
Número de páginas: 364
Minha classificação: 4,5★’s




▶ Sobre a história:

Você já imaginaram como seria ser um ExtraOrdinário? Desenvolver desenvolver habilidades fora do comum após uma experiência de quase morte?

Victor e Eli imaginaram e, mais do que isso, conseguir. Mas brincar com a morte não é tão simples assim, ela sempre toma algo de você.

▶ O que eu achei:


Minha primeira experiência com a escrita da Victoria foi com Um Tom Mais Escuro de Magia e confesso que não tinha curtido tanto assim. Porém, a premissa de Vilão me deixou surtada e ansiosíssima pra me arriscar novamente.


Nos primeiros capítulos, até parecia que estava lendo algo de outra autora. Mas, ao longo dos capítulos me deparei com a mesma Victoria da minha experiência anterior.

A história em si é incrível, a autora construiu um mundo em que heróis são, ao mesmo tempo, vilões. As críticas que ela inseriu ao longo das páginas são impecáveis. Consigo reconhecer que ela é ótima em contar histórias e arrasa nos desfechos. Sem falar que alguns grupinhos de personagens parecem ter sido criados a partir daquela fórmula perfeita, que nos faz falar deles nas redes sociais, usar camisetas com suas frases e claro, torcer para que eles sempre vençam.

Mas, apesar de conseguir perceber tudo isso, acredito que ela não escreva para mim. De alguma forma misteriosa, nunca consigo me conectar com os personagens ou com a história. A leitura acaba de tornando bem difícil pra mim e não me vejo criando teorias ou ansiosa por descobrir o que acontece no fim.

Pelo que vi nas redes sociais, Vilão já tem continuação. Se eu tiver a oportunidade de ler, pretendo dar mais uma chance. Mas, confesso que não estou muito ansiosa para lê-lo.



"Mas tentar faz parte da diversão."

Postado à:

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Resenha: A Paciente Silenciosa - Alex Michaelides
21:14:000 Comentários

Título: A Paciente Silenciosa
Autora: Alex Michaelides
Editora: @grupoeditorialrecord
Número de páginas: 349
Minha classificação: 3 ★’s


▶ Sobre a história:

Alicia Berenson era uma famosa pintora antes de ser internada em um hospital psiquiátrico após ter matado seu marido. Na cena do crime, só foram encontradas suas digitais e como ela não pronuncia uma palavra se quer desde então, foi impossível provar sua inocência.
Porém, Theo assume a vaga de psicoterapeuta no Grove com o único objetivo de ajudá-la, fazer com que ela volte a falar e retome sua vida. Mas, aparentemente, há muitas pessoas que prezam pelo silêncio de Alicia.


▶ Sobre os personagens:


Praticamente só temos Theo e Alicia, enquanto os outros personagens simplesmente foram encaixados na história para cobrir buracos. O que eu, particularmente, acredito que acabou por gerar ainda mais buracos, pois parece que eles só existem na presença de Theo e/ou Alicia e que só fazem coisas que envolvam Theo e/ou Alicia. Nenhum deles foi desenvolvido, não sabemos praticamente nada sobre eles e até as descrições físicas são rasas.
Os personagens principais parecem ter recebido um pouco mais de atenção, mas ainda assim são confusos, mudam da água para o vinho sem nenhum motivo plausível e sinceramente, me recuso acreditar que a vida de um ser humano se restringe a tão poucos detalhes e acontecimentos.

▶ O que eu achei:

Cadê o thriller digno de Hollywood que vocês me prometeram? haha.
Tenho a sensação de que li um livro totalmente diferente do que todo mundo tem favoritado e defendido com unhas e dentes. As minhas primeiras impressões caíram por terra e só restou decepção.

A sinopse já não tinha me chamado muita atenção, mas como sabemos isso não quer dizer tanta coisa assim. Você pode amar a premissa mas odiar o livro e vice-versa. Então iniciei a leitura e travei na metade do livro, pois estava achando que talvez não fosse o momento certo para ler. Okay, dei um tempo e iniciei o livro mais uma vez, do zero. 

O que posso dizer? A linha do tempo é simplesmente confusa e não faz o menor sentido. Há uma quantidade absurda de buracos e pontas soltas. Pra mim, é como se o autor iniciasse algo, mas lá pela metade desistisse de concluir aquilo e nem se desse ao trabalho de retirar isto de sua história ou pensar em algo melhor.

90% dessa leitura foi puro tédio e os outros 10% são resumidos em quotes que de alguma forma funcionam muito bem e salvam um pouquinho do livro. 

Confesso que não esperava o plot twist exatamente da forma como foi, mas ainda assim não foi muito surpreendente. No geral, parece uma história normal que poderia muito bem ser resumida em menos de 100 páginas, mas que foi forçada a manter um ritmo morno até atingir suas 300 e poucas páginas.

Enfim, A Paciente Silenciosa é uma das minhas grandes decepções deste ano. Mas, acredito que desta vez não caiba aqui o "foi expectativa demais" ou "li no momento errado". Não gosto de falar coisas assim em resenhas, mas.... Pra mim, esse livro é apenas o "mais do mesmo" vendido como "extraordinário". 


🎨| Você já leu este livro ou quer muito ler? Também faz parte do team que achou ele nada demais? Me conta aqui nos comentários.



Postado à:

Profundez no Instagram: