Profundez: #StephenKing
Mostrando postagens com marcador #StephenKing. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #StephenKing. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Resenha: Ascensão - Stephen King
14:29:000 Comentários


Título: Ascensão
Autor: Stephen King
Editora: @editorasuma 
Número de páginas: 124
Minha classificação: 4,5★’s

______
▶ Sobre a edição:

Ascensão, com certeza, precisa de um comentário especial sobre esta edição que simplesmente foge dos padrões da grande maioria dos livros do mestre SK. As dimensões são menores! Se você, que nem eu, gosta de manter seus Kings juntinhos na estante... Sim, Ascensão vai destoar bastante. A dica é colocar ele perto de O Instituto para, pelo menos, gerar um pouco de harmonia entre os tons haha.

_______
▶ Sobre a história:

Misteriosamente, Scott Carey está perdendo peso em um ritmo descontrolado. No entanto, os números só mudam na balança pois seu corpo permanece igual, não importa o que ele coma. Como não consegue descobrir as respostas de que precisa, ele decide não se preocupar com o futuro e sim com outras questões que o rodeiam. Como, por exemplo, o preconceito que suas vizinhas - um casal homoafetivo - têm sofrido de parte da população de Castle Rock.


_______
▶ Sobre os personagens:

Apesar de alguns pontos sobre a vida dos personagens ter me deixado com interrogações na mente, me comprometi a não julgar isso com tanta veemência. Acredito que Ascensão tenha um objetivo diferente de outras obras do Mestre. Aqui a intenção não é focar nos personagens e sim em um contexto e em uma parte da população. Ou seja, não conhecemos muito sobre a história dos personagens, mas sim os observamos no momento atual de suas vidas.

_______
▶ O que eu achei:

Ascensão é a prova de que, Stephen King, consegue colocar fogo no planeta inteiro enquanto prende nossa atenção em uma de suas histórias.

Devorei esse livro em apenas um dia, mas a história me acompanhou por várias e várias semanas. Não foi fácil me desprender da sensação de ter o coração esmagadinho e parar de pensar no que aconteceu com os personagens depois que o livro acabou. Claro, nos dizem que a história acaba quando o livro acaba, mas pra mim, os personagens continuam existindo em algum lugar misterioso.

Bom, neste livro, SK não nos dá nenhuma explicação ou base que possa servir de teoria quanto à alguns fenômenos bizarros. Mas, surpreendentemente isso não me incomodou ao passar das páginas. É um ponto importante e super relevante, mas quando concluímos a leitura percebemos que o foco da história é totalmente outro.

Temos Scott, nosso personagem principal e um dos frutos de uma sociedade machista e homofóbica. Ele nos mostra como é ter a semente do pré-conceito plantada dentro de sua cabeça desde sempre e ensinado a nunca questionar, a nunca olhar o outro lado da moeda.

No entanto, acredito que ele não seja uma pessoa ruim. Ele não é capaz de agredir alguém (verbalmente ou fisicamente) usando como justificativa seu gênero ou orientação sexual. E, assim que temos o delicioso momento do questionamento de tais ações da sociedade, Scott se mostra uma pessoa totalmente diferente.

Utilizar um personagem hétero, branco e obviamente privilegiado para mostrar a realidade de um casal homoafetivo parece a fórmula perfeita para o desastre... Bom, não em Ascensão. Em determinado momento, percebermos que a história principal gira em torno do casal e que Scott, é a ponte para conseguirmos um diálogo com determinadas pessoas. 

Sei que a maioria de nós quer ensinar as coisas enquanto chocamos as pessoas com nossas estáticas e dados. Alguns só aprendem assim mesmo. Mas outros só aprendem quando abrandamos o tom da fala. Ascensão é para essas pessoas. 

Poderia ter sido uma história mais intensa? Acho que sim, mas ao mesmo tempo acho que não. Ascensão é um livro pra nos fazer curtir a viagem e aprender algo. É uma conversa rápida e leve, que nos mostra outras realidades e o valor da amizade.

Confesso que a sinopse e as resenhas que li desse livro, não me prometeram tanto assim. Então, acabei indo sem muita expectativa, mas, a trama conseguiu me transmitir uma mensagem muito legal e super importante para os dias atuais.


"Por que se sentir mal sobre  algo impossível de mudar? Por que não apenas aceitar?"


Postado à:

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

Resenha: A Corrente - Adrian McKinty
12:02:000 Comentários

Título: A Corrente
Autora: Adrian McKinty
Editora: @grupoeditorialrecord
Número de páginas: 378
Minha classificação: 5★’s

__________________
▶Sobre a história:


Imagine que você tem uma filha e em determinado dia, ela sai para ir para a escola e desaparece. Mas antes que você perceba que ela não retornou após o fim das aulas, seu celular toca. Um número desconhecido. Uma voz alterada por algum programa hacker lhe informa que sua filha foi sequestrada. Para salvá-la você precisa conseguir uma quantia em dinheiro, mas para resgatá-la precisará sequestrar outra criança e dar seguimento à Corrente.



_________________
▶Sobre os personagens:


Rachel é nossa personagem principal e também responsável por transmitir toda carga emocional da  história. Ao longo das páginas, vamos nos deparando com uma mãe capaz de fazer tudo por sua filha e uma mulher forte, capaz de enfrentar um câncer em meio à um furacão.
Em vários momentos fiquei chocada com a coragem da Rachel e apesar de tudo, foi  incrível acompanhá-la neste thriller arrepiante e ao final do livro, descobrir que ela se tornou uma das minhas personagens favoritas simplesmente por ser real.



_________________
▶O que eu achei:


Depois de todo burburinho ao redor deste livro, tratei de esperar a poeira baixar e lê-lo quando as minhas expectativas também baixassem. Porém, desta vez Stephen King não nos mentiu, pois A Corrente é realmente tudo que promete ser.

Com uma escrita leve e instigante, o autor nos faz devorar o livro em um piscar de olhos. Sem mencionar minhas noites repletas de insônia quando a história simplesmente se recusava a sair da minha cabeça. Pois é realmente uma história única. Você pode ter lido uma história sobre uma Corrente, mas aposto que nunca leu uma como esta.

Durante a leitura, praticamente rói os ossinhos por tanto suspense e pela sensação constante de que algo daria errado à qualquer momento. O fato de o autor usar as redes sociais em suas críticas sociais só fortaleceu esse pensamento. Pois a verdade é que as redes nos tornaram transparentes em um nível assustador e perigoso. Não sabemos com quem estamos nos comunicando, não sabemos quem está nos assistindo... E nem todas as pessoas são boas e confiáveis. 

Sim, eu descobri quem eram os idealizadores da Corrente assim que eles apareceram na trama. Mas, isso não fez o final deixar de ser impecável aos meus olhos. Pois saber um nome, não é o mesmo que saber os motivos e histórias pessoais. Essa parte só foi revelada no final, então, as duvidas e teorias se acumularam aos montes até lá.

Apesar de ser um thriller, o desfecho conseguiu me fazer sentir aquele calorzinho no coração e nutrir esperanças de que, em algumas situação, o mal pode sim ser derrotado.


"A gente acredita nas pessoas até ver o que elas são de verdade."




Postado à:

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Tag sobre terror!
18:27:000 Comentários

Oi migos!
Pra estrear o feed novo, vim responder uma tag bem curtinha sobre o meu gênero favorito: TERROR!! Encontrei a tag lá no ig da minha dark maravilhosa @livrodores, então dêem uma passadinha lá pra conferir as respostas dela também ❤️.

🌃| Primeira história de terror que eu li:
» Quando eu era pequena, li uma historinha e outra de terror. Mas não eram tão de terror assim. Depois que deixei de ser uma jovem gafanhota, lembro que a primeira história que me fez sentir um calafrio na espinha e tirou meu sono foi Caixa de Pássaros.

🎈| Autor ou autora favorito(a) de terror: » Óbvio que o mestre Stephen King.

📖| Adaptação favorita para o cinema/TV de um livro de terror:
» Atualmente, It: Capítulo 2. Chorei tanto com esse filme e achei tão bem feito que mds, não sei lidar até hoje haha. ⠀
🎃| Livro de terror que gostaria que virasse série ou filme:
» Na verdade o conto Onde Habitam as Sombras do @autorpatrickcorrea virar filme seria o meu sonho todinho.

🧟‍♀️| Autor ou autora de terror que conheceu recentemente e adorou:
» Antes preciso dizer que pra mim, o terror tem várias faces e considero que a maioria dos thriller's, tem uma pegada de terror psicológico. Então, o último autor que eu conheci e a escrita tanto quanto amei a história em si foi o Adrian McKinty, autor de A Corrente.

Por hoje é só!
Antes de ir, aproveite e me conte aqui nos comentários qual foi a primeira história de terror que você leu? Ou caso não tenha lido ainda, comente aqui para que eu te recomende algo haha.
Postado à:

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Café com a Hobb: Primeira leitura de 2020
21:10:000 Comentários


Oi migos! 

» Qual foi ou está sendo a primeira leitura de vocês em 2020?

Eu comecei com a meta de concluir os livros que iniciei em 2019. Então, escolhi Sobre a Escrita do mestre Sk. No entanto, li umas 100 páginas e precisei dar uma pausa novamente.

O livro é sensacional, mas sinto que não estou na vibe para lê-lo. Sobre a Escrita é bem mais teórico, apesar de todas as brisas do King. É um livro pra você anotar dicas, perceber erros que comete na escrita e aproveitar para descobrir as coisas que tem na sua caixa de ferramentas.

Pretendo retomar a leitura em breve, mas enquanto isso, decidi ler A Corrente e até agora estou gostando bastante.
Postado à:

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Últimos recebidos de 2019
16:23:000 Comentários



Oi migos!
O post de hoje é diferente de todos que já fiz por aqui, mas em um estilo que eu sempre quis arriscar fazer... Um post de recebidos!⠀

Esses foram os últimos livros que recebi em 2019 e, apesar de ainda não ter lido nenhum deles, já estava super ansiosa para tê-los em mãos.

Ascensão é o principal, por motivos óbvios de tio Stephen King. Confesso que me surpreendi um pouquinho com ele por questão do tamanho. Apesar de já ter visto o número de páginas no skoob, acabei visualizando ele maior haha. Sim, é um pouco assustador ver um king tão curtinho haha.

Também estou apaixonada pela edição de Blacksad e VHS. Sem falar que a premissa de As Sombras de Outubro me deixou bem curiosa, principalmente por ter sido escrito pelo roterista de The Killing (uma série impecável).

Enfim, pra conferir as sinopses dos livros é só deslizar até o fim do post. Ah, e aproveita pra me contar aqui nos comentários: Você já leu algum desses livros ou pretende ler?



     




Postado à:

terça-feira, 2 de julho de 2019

Resenha: O Cemitério - Stephen King
01:29:000 Comentários

Título: O Cemitério
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Número de páginas: 424
Minha classificação: 4,9★’s

» Sobre a edição:
Preciso dizer, logo de cara, que fiquei extremamente feliz pela Suma ter feito apenas uma jacket com a capa do filme e não alterado a capa original, que na minha humilde opinião é mil vezes mais bonita. No geral, o livro é exatamente do jeitinho que os outros livros do King são: fonte perfeita, folhas amareladas e diagramação bem básica.



» Sobre a história:

Após Louis Creed ter conseguido um bom cargo na Universidade do Maine, ele e sua família se mudam para uma pequena cidade no Maine, com a promessa de uma vida tranquila e segura.
Logo no primeiro dia na casa nova, os Creed's conhecem um de seus novos vizinhos, Jud Crandall, este que se oferece para guiá-los numa misteriosa trilha até um cemitério de animais. A princípio o então "Semitério dos Bichos" parece inofensivo e apenas um lugar onde gerações de crianças da região enterram seus animais de estimação.
Porém, quando o gato de sua filha morre atropelado e depois de ter ouvido uma série e histórias supersticiosas de seu vizinho, Louis e Jud enterram o gato e ele misteriosamente volta à vida.
Mas... É realmente possível que o gato de fato tenha morrido e retornado do mundo dos mortos? Quais mistérios o cemitério esconde?


» Sobre os personagens:

Não é novidade pra ninguém que eu simplesmente amo a forma como o King nos apresenta seus personagens e principalmente, a forma extraordinária como ele consegue desenvolver cada um deles. Em O Cemitério não foi diferente. SK me surpreendeu mais uma vez e me proporcionou observar a vida de diversas pessoas como se eu fosse um ser invisível que passa o tempo todo ao lado de cada um deles. Então, é claro que me apeguei a vários personagens, senti uma raiva indescritível de outros e claro, suspeitei muito de um em especial. 



» O que eu achei:

Stephen King me fez amá-lo e odiá-lo neste livro. Ir das lágrimas ao riso mais profundo de puro desespero e é óbvio, não conseguir dormir por simplesmente ter ficado aterrorizada com certas coisas.


Quando iniciei a leitura de O Cemitério a primeira coisa que pensei foi "Esse livro foi escrito pelo King mesmo? Tipo, com certeza foi escrito por ele?" haha. Minha experiencia com os livros do Mestre me fez perceber e acreditar que quase sempre as primeiras 100 páginas são bem densas. Ele gosta de nos ambientar de uma forma surreal e nos apresentar muito bem aos personagens antes de finalmente partir para o "tiro, porrada e bomba" hahaha.

Porém, neste livro, ele simplesmente fez o contrário disso. 50 páginas já são o suficiente pra você ter mergulhado de cabeça na história e estar chocadx com algumas coisas. Pois ele realmente pega pesado nesse livro, destrói seu coração, te deixa jogadx no chão mergulhadx em lágrimas e depois volta pra pisar mais um pouquinho e te mostrar que é possível sofrer ainda mais.

Pra mim, o King se reinventou na escrita deste livro. Posso dizer que fui surpreendida mais uma vez e, em grande parte, de uma forma maravilhosa. Então sim, o ritmo de leitura é incrível, é impossível largar o livro. Tanto que, pela primeira vez na vida, consegui ler um dos livros do SK em menos de um mês.

"Ele se perguntou se em algum lugar lá no fundo, longe de seu comportamento aparente, não estivera sempre a um passo das mais absurdas irracionalidades. E se não era isso que acontecia com todo mundo."

Okay, King enaltecido mais uma vez, já podemos falar sobre o livro em si haha.

No geral, foi uma ótima leitura e continuo acreditando que ele pode ser um dos melhores livros que o SK escreveu, mas não é um dos meus favoritos da vida. Senti desde o início que tinha tudo pra ser, mas o final me desanimou bastante, então seria injusto até mesmo dar 5 ★’s completas.

Me emocionei muito com essa leitura e ela realmente me marcou de algum jeito. Sem falar que encontrei aquilo que sempre busco em livros desse gênero: sustos, superstições, uma boa dose de cenas macabras que nos deixam aterrorizadxs a ponto de não conseguir dormir à noite e claro, muitas informações e curiosidades sobre o local onde se passa a história.

Mas, quando virei a última página e percebi a quantidade de pontas soltas que ficaram, tive a sensação de que o King pegou na minha mão, me levou até o cemitério dos animais, me contou um monte de coisas aleatórias e simplesmente sumiu, do nada. Me deixou lá com tudo aquilo de informações mas sem nenhuma conclusão. Okay, sabemos que os livros do SK costumam ter finais abertos, mas pra mim O Cemitério extrapolou isso e me deixou bem chateada.

Sinto que faltou muito pouco pra ser um dos meus livros favoritos. Talvez uma frase a mais já tivesse sido suficiente, pois o problema não é o final aberto e sim a falta de algo concreto que pelo menos nos permitisse criar algumas teorias. O ponto principal, que faz a história girar em torno dele e que então precisava ser esclarecido, foi deixado de lado. Ficamos apenas com rumores e nenhuma certeza.

Enfim, não posso condenar o livro só pelo final, mas infelizmente também não consegui relevar isso também. Mas é fácil entender muito bem porque ele é um dos favoritos de muitos leitores, pois no geral ele é um ótimo livro sim.

Bom, agora que finalmente li O Cemitério, preciso urgentemente assistir Cemitério Maldito. Mas é claro que vou assistir o antigo e este novo e sim, como combinamos lá no instagram, terá post com spoiler em breve.



❔| Você já leu O Cemitério? Me conta aqui nos comentários e vamos bater um papo sobre esse livrão do Mestre SK.


PS: Aqui vai um agradecimento especialmente para a Coraline, por gentilmente ter me ajudado nas fotos dessa resenha. (Gentilmente = Tirei 32 fotos e só em uma ela estava paradinha. Também tive que repensar a foto inteira, pois é claro que Coraline não estava pensando o mesmo que eu e claramente não ficaria numa posição em que sua mera humana havia escolhido.)
Postado à:

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Minha TBR de Junho
19:39:000 Comentários

Oi migos!

Raramente monto uma tbr mensal, pois sempre acabo flopando por colocar muitos livros ou por trocar os livros da tbr e sair lendo outras coisas. Mas, tem meses que me dá a louca e sinto vontade de escolher minhas leituras do mês. Eis que Junho já chegou com cara de flop e então, decidi vir mostrar pra vocês quais são os livros que eu quero muito ler este mês.

● No Kindle:

🐈#Coraline do Neil Gaiman.
Tá aí um que não vai ser flop! Já iniciei a leitura desse livro e surpreendente estou em uns 70%, ou seja, até amanhã já termino ele e garanto a primeira leitura do mês haha.

👰🏻#EsposaPerfeita da Karin Slaughter. 
Esse é o livro da leitura coletiva do @3oclockreadingclub deste mês. Aliás, aproveitando o gancho... Ainda dá tempo de participar. Corre lá no ig do clube pra saber mais 🖤⠀

● Livros físicos:

🧚🏻‍♀️| #ContosDeFadasEmSuasVersõesOriginais publicado impecavelmente pela minha crush @editorawish
Esse eu estou quase terminando, se não me engano, faltam apenas 4 contos. Ou seja, em breve teremos resenha por aqui.

⚰️| #OCemitério do Mestre Stephen King.
Já era pra eu ter lido esse livro na LC com a @editorasuma? Sim, mas como o meu exemplar chegou atrasado, pretendo devorar ele esse mês.

👶🏻| #ACriançaDoFogo do S K Tremayne
Já vi muita gente dizendo que esse livro é um thriller bem fraquinho, então, estou reservando pra ele o título de leitura morna do mês haha.

🌑| #Artemis do Andy Weir 
Bom, aqui que mora o perigo! Criei tantas expectativas pra esse que sinceramente, espero que realmente seja uma leitura incrível haha.

Enfim, essa é a minha Tbr de Junho! Mas é você, já sabe quais livros vai ler este mês? Vai ler algum desses que eu citei no post? Me conta aqui nos comentários.
Postado à:

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Primeiras impressões: Até o Fim - Harlan Coben
15:42:000 Comentários

Olá migos!
Finalmente estou lendo um dos milhares de livros do Harlan Coben, então, é lógico que
precisava fazer este post de primeiras impressões, pra contar pra vocês o que estou achando da escrita do autor e claro, do livro em si. Vamos lá?

» Sobre a edição:

       

Infelizmente não é uma das minhas edições favoritas da vida, mas também não tenho nenhum ponto negativo para citar haha. A capa é mega chamativa, faz muito sentido com a história e a diagramação é naquele estilo “básico porém ótimo”. Ou seja, o tamanho da fonte é perfeito, não há ilustrações nem pequenos detalhes pra roubar a tua atenção e claro, as páginas são amareladas.

» Sobre os primeiros capítulos:
Por que eu não ouvi vocês antes? haha. Como devoradora de thrillers, sempre recebi indicações de livros do Harlan Coben, mas nunca tinha de fato li um deles. Mas, eis que este ano me tornei parceira da Editora Arqueiro e um dos lançamentos do mês de Março era nada mais, nada mesmo do que Até O Fim. Então é claro que essa foi a oportunidade perfeita para finalmente mudar isso. Sem mais delongas…

Estou simplesmente amando esse livro!
O prólogo, logo de cara, já me fez prender a respiração durante vários parágrafos e ficar
simplesmente chocada com um plot twist. Como assim Harlan Coben consegue fazer isso com a gente em apenas 4 páginas?!

Aliás, as páginas parecem literalmente voar durante a leitura. Tanto que pra mim é impossível ler apenas um ou dois capítulos de uma vez, pois sempre que pego o livro acabo passando de 50 páginas lidas sem nem perceber. Acho que posso dizer que o motivo disso é o fato de a escrita do autor ser a mais fluida que eu conheci até hoje.

Outra coisa que me chamou atenção é que com poucos capítulos, já consegui ter uma boa visão geral sobre a história. Sem falar que as pinceladas sobre o passado, nos fornecem ótimas descrições sobre os personagens e óbvio, fazem com que nosso cérebro fique a mil criando teorias.

Enfim, o meu único medo é acabar favoritando este livro e ir à falência por querer ler/ter todos os livros que o Coben já publicou. Como se já não bastasse a minha loucura pelas obras do Mestre SK né? hahaha.




Postado à:

terça-feira, 23 de abril de 2019

Dia do Livro feat Livro fav
19:27:000 Comentários

Olá migos!
Pra comemorar o Dia do Livro e incentivar a leitura, a @companhiadasletras lançou um desafio... Postar uma foto com o seu livro favorito.

O meu, claramente, não poderia ser outro além de It, A Coisa. Meu calhamaço favorito da vida e o livro que me fez conhecer o Mestre Stephen King e simplesmente me apaixonar pela escrita dele.

Pennywise e o Clube dos Otários me acompanharam durante tanto tempo, que quando finalmente finalizei a leitura, tive a sensação de que estava deixando Derry. Mas, é claro que um pedaço do meu coração ficou por lá.

Esse post, infelizmente, não é um daqueles com motivos para que você dê uma chance para este livro. Já faz uns 2 anos que li ele e ainda não consegui resenhá-lo, então, seria impossível tentar listar motivos, até porque um pergaminho acabaria sendo pouco. 


Só posso dizer que pra mim, It precisa ser lido o mais devagar possível. São tantas histórias e personagens incríveis que devorar esse livro até poderia ser considerado um pecado haha. E claro, este livro é simplesmente maravilhoso, você precisa lê-lo urgentemente.

Enfim, você já leu It, A Coisa? Tem vontade de ler? Me conta aqui nos comentários ❤️
Postado à:

Profundez no Instagram: