RESENHA: Misery Louca Obsessão - Stephen King - Profundez

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

RESENHA: Misery Louca Obsessão - Stephen King


Título: Misery: Louca Obsessão
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Número de páginas: 328
Minha classificação: 4,5 ★’s

_________________
▶ Sobre a história:

Instantes após sofrer um grave acidente de carro, o famoso escritor Paul Sheldon conhece sua fã número um: Annie Wilkes. 
Você deve estar pensando que ele teve muita sorte de ter sido encontrado e ainda mais por alguém que o idolatra, né? Isso poderia ser verdade, caso não estivéssemos falando de Annie. Pois ela, simplesmente, mantém ele prisioneiro enquanto o obriga escrever sua obra-prima, exclusivamente para ela.
Claro, ela sabe que escritores precisam de inspiração... É por isso que sempre mantém seu machado por perto.

_______________________
▶ Sobre os personagens:

Bom, eu já tinha ouvido várias pessoas falando sobre a Annie, que ela era completamente louca. Então, já comecei o livro esperando o pior dela, mas descobri que ela é muito pior do que eu achava que poderia ser. 

A Annie, pra mim, tem uma loucura genuína. Não senti que as ações dela são forçadas, não com a dose de ironia de suas frases e com o fato de conseguir nos traumatizar com objetos normais do dia a dia.

Acredito que ela realmente seja a grande estrela deste livro. O Paul é mega importante para a história e eu realmente gostei muito dele. Mas em questão de desenvolvimento, a Annie ganha sem nenhum esforço.

________________
▶ O que eu achei:

Esse livro já começou sendo uma grande surpresa para mim, pelo fato de o Stephen King simplesmente ter começado a história de supetão. A gente não tem um início, uma introdução. Quando o livro começa, a história já está acontecendo. Então, é como se o leitor fosse jogado direto no olho do furacão.

Dessa vez o autor nos prende a atenção simplesmente pela repetição. Existem muitas cenas parecidas, mas que não deixam de ser agoniantes. De fato, acabamos sentindo como se estivéssemos presos junto com o Paul, ou até mesmo como se fossemos ele. Vemos apenas o que ele vê. Estamos presos no ambiente em que ele está e não sabemos nada além do que ele sabe. 

O ritmo de leitura é surreal, mas ainda assim ele não é um livro fácil. Ele mexe muito com nosso psicológico, faz com que a gente sinta muito nojo, agonia e medo. Mas de coisas muito normais, coisas do nosso dia a dia, então é isso que nos acerta em cheio. Alguém ter esse poder de transformar um objeto super normal, em algo aterrorizante. 

Apesar de ser um thriller, ele traz muita informação sobre o processo criativo de um escritor. Eu, particularmente, gosto muito disso pois sinto que acaba por criar uma ponte entre os leitores e a pessoa que está contando história. No caso de Misery, também nos liga muito ao Paul, já que ele é um escritor.

Apesar de o King ter me deixado com um gostinho de "quero mais" no fim, acho que posso dizer que comecei o ano super bem, pois foi uma leitura incrível. Eu realmente só não dei cinco estrelas, porque queria muito ter encontrado uma visão externa de tudo que aconteceu. Mas no geral, é um livro maravilhoso e se você é fã das obras do Mestre, eu diria que é uma leitura imprescindível. 
 

"Chega um ponto em que a própria discussão sobre a dor se torna redundante. Ninguém sabe que existe dor desse tamanho no mundo. Ninguém. É como estar possuído por Demônios."

Nenhum comentário:

Profundez no Instagram: