Janeiro 2021 - Profundez

domingo, 31 de janeiro de 2021

RESENHA: Uma Mulher na Escuridão - Charlie Donlea
22:09:000 Comentários

Título: Uma Mulher na Escuridão 
Autor: Charlie Donlea
Editora: Faro Editorial
Número de páginas: 304
Minha classificação: 5 ★’s

_________________
▶ Sobre a história:

Após a morte de seu pai, Rory Morre - uma investigadora forense - se vê incumbida de limpar o escritório dele. Assim, ela descobre que ele estava representando um Serial Killer que fora condenado 40 anos atrás. Por estar próximo de uma soltura condicional, ela é forçada a assumir o papel de advogada do criminoso.
No verão de 1979, 5 mulheres desapareceram em Chicago. Mas, apenas uma foi responsável por sua prisão: Angela Mitchell. No entanto, agora seu cliente deseja que ela encontre esta mulher misteriosa.
Mas, certamente, Rory não está preparada para descobrir a verdade... 

_______________________
▶ Sobre os personagens:

Apesar de ter gostado da maioria dos personagens e me apegado em muitos deles, isso não me impediu de criar teorias mirabolantes para cada um.
A Rory, com toda certeza do mundo, é a minha favorita e atualmente dona do meu coração.
No geral, gostei muito da construção dos personagens. Não é algo mega detalhado, mas ao mesmo tempo não deixa a desejar. 

________________
▶ O que eu achei:

Meu primeiro contato com as histórias do Charlie Donlea já foi como? Entregando meu coração em uma bandeja!

O autor simplesmente criou uma trama cheia de mistérios e reviravoltas. Me fez perder o fôlego em vários momentos, mas também me fez chorar com algumas descobertas e cenas pra lá de emocionantes. Sem falar das ligações que ele traçou entre os personagens, o que me deixou com um quentinho no coração.

Sou o tipo de leitor que sempre se confunde quando o livro mescla passado e presente. Mas nessa história, isso não aconteceu. O Donlea me situou muito bem durante essas trocas, o que também fez com que eu ficasse com aquela ansiedade boa esperando para que elas acontecessem com mais frequência. 

Acredito que parte disso seja pelo fato de ele citar outros serial killers que foram descobertos nos anos onde a história se passa. Assim, consegui usar isto de ponto de referência e estabelecer uma conexão mental. 

Bom, o final por si só já foi tudo o que eu queria. Fechei o livro com a sensação de ter sido "vingada", sabe? Quando a gente fica com a consciência limpa e feliz pelos personagens haha.

Sobre a escrita do autor, posso dizer que ela é simplesmente incrível. Foi meu primeiro contato, mas amei demais a forma direta como ele nos conta uma história. Em Uma Mulher na Escuridão, não temos voltas desnecessárias ou descrições exageradas. Tudo parece estar na medida correta, o que contribuiu muito para uma leitura fluída e prazerosa.

Esta foi nossa leitura coletiva de Fevereiro do @3oclockreadingclub e termino dizendo à vocês que, já ficamos ansiosos para embarcar na sequência com nossa Rory Morre ❤️. 

"Alguns escolhem a escuridão; outros são escolhidos por ela"



Postado à:

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

VAMOS LER A TORRE NEGRA?
11:22:000 Comentários

Olá Seres!
Hoje trago um convite muito especial feat trevoso para vocês: Bora embarcar na #KingtowerBR e (re)ler A Torre Negra?

Esse ano, os organizadores da @creepytober e da Kingtona resolveram se unir para enaltecer o Mestre Stephen King durante o ano inteiro.

Começaremos nossa leitura coletiva em Fevereiro, com O Pistoleiro, e vamos juntos até Agosto. Mas se você já leu, por exemplo, o primeiro livro e quer continuar a partir do segundo, é só ficar de olho no ig dos organizadores e entrar no grupo quando estivermos lendo ele.

Para participar, basta se inscrever no formulário (link no stories) e entrar no nosso grupo no WhatsApp. Por enquanto ele está fechado, mas o abriremos no dia 1° de Fevereiro.

Ah e claro, já aproveite pra seguir os organizadores e ficar por dentro de tudo que vai rolar:

• @nerdvinho
• @nabibliotecadorafa
• @profundez (eu msm 💁‍♀️) 
• @ladybook.me
• @livrosnochadatarde
• @canecoliterario
• @livrodores

Por enquanto, é isso! Vejo vocês em Fevereiro? 

-
Postado à:

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

RESENHA: Misery Louca Obsessão - Stephen King
18:29:000 Comentários


Título: Misery: Louca Obsessão
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Número de páginas: 328
Minha classificação: 4,5 ★’s

_________________
▶ Sobre a história:

Instantes após sofrer um grave acidente de carro, o famoso escritor Paul Sheldon conhece sua fã número um: Annie Wilkes. 
Você deve estar pensando que ele teve muita sorte de ter sido encontrado e ainda mais por alguém que o idolatra, né? Isso poderia ser verdade, caso não estivéssemos falando de Annie. Pois ela, simplesmente, mantém ele prisioneiro enquanto o obriga escrever sua obra-prima, exclusivamente para ela.
Claro, ela sabe que escritores precisam de inspiração... É por isso que sempre mantém seu machado por perto.

_______________________
▶ Sobre os personagens:

Bom, eu já tinha ouvido várias pessoas falando sobre a Annie, que ela era completamente louca. Então, já comecei o livro esperando o pior dela, mas descobri que ela é muito pior do que eu achava que poderia ser. 

A Annie, pra mim, tem uma loucura genuína. Não senti que as ações dela são forçadas, não com a dose de ironia de suas frases e com o fato de conseguir nos traumatizar com objetos normais do dia a dia.

Acredito que ela realmente seja a grande estrela deste livro. O Paul é mega importante para a história e eu realmente gostei muito dele. Mas em questão de desenvolvimento, a Annie ganha sem nenhum esforço.

________________
▶ O que eu achei:

Esse livro já começou sendo uma grande surpresa para mim, pelo fato de o Stephen King simplesmente ter começado a história de supetão. A gente não tem um início, uma introdução. Quando o livro começa, a história já está acontecendo. Então, é como se o leitor fosse jogado direto no olho do furacão.

Dessa vez o autor nos prende a atenção simplesmente pela repetição. Existem muitas cenas parecidas, mas que não deixam de ser agoniantes. De fato, acabamos sentindo como se estivéssemos presos junto com o Paul, ou até mesmo como se fossemos ele. Vemos apenas o que ele vê. Estamos presos no ambiente em que ele está e não sabemos nada além do que ele sabe. 

O ritmo de leitura é surreal, mas ainda assim ele não é um livro fácil. Ele mexe muito com nosso psicológico, faz com que a gente sinta muito nojo, agonia e medo. Mas de coisas muito normais, coisas do nosso dia a dia, então é isso que nos acerta em cheio. Alguém ter esse poder de transformar um objeto super normal, em algo aterrorizante. 

Apesar de ser um thriller, ele traz muita informação sobre o processo criativo de um escritor. Eu, particularmente, gosto muito disso pois sinto que acaba por criar uma ponte entre os leitores e a pessoa que está contando história. No caso de Misery, também nos liga muito ao Paul, já que ele é um escritor.

Apesar de o King ter me deixado com um gostinho de "quero mais" no fim, acho que posso dizer que comecei o ano super bem, pois foi uma leitura incrível. Eu realmente só não dei cinco estrelas, porque queria muito ter encontrado uma visão externa de tudo que aconteceu. Mas no geral, é um livro maravilhoso e se você é fã das obras do Mestre, eu diria que é uma leitura imprescindível. 
 

"Chega um ponto em que a própria discussão sobre a dor se torna redundante. Ninguém sabe que existe dor desse tamanho no mundo. Ninguém. É como estar possuído por Demônios."

Postado à:

Profundez no Instagram: