Filmes: Vamos falar sobre I AM MOTHER?! - Profundez

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Filmes: Vamos falar sobre I AM MOTHER?!




Informações técnicas:


Título: I AM MOTHER
Ano: 2019
Gênero: Ficção científica e fantasia
Duração: 1h 53min
Classificação indicativa: 14 anos.
Sinopse: Após a extinção da humanidade, uma adolescente criada por uma robô encontra outra humana começa a questionar tudo o que aprendeu sobre o mundo.
Minha classificação:★’s



Minha opinião leiga:

É claro que apenas o fato de ter descoberto que a minha rainha Hilary Swank estava no elenco, já foi motivo suficiente pra me fazer querer assistir este filme. Mas confesso que não fui com expectativas tão altas assim, já que não costumo gostar muito de filmes que misturam humanidade e máquinas. Ainda mais quando a humanidade basicamente foi exterminada na história. Talvez eu seja um pouco traumatizada por já ter assistido alguns péssimos filmes com esse tema? Talvez haha.

Mas, eis que I AM MOTHER se mostrou um filme emocionante, capaz de me arrancar algumas lágimas.

De fato os humanos morreram e o poder para que a terra fosse reabitada, foi deixado nas mãos mecânicas de uma máquina. Mas, não é apenas uma máquina. É um droid programado para ser mãe, cuidar de seus filhos desde o nascimento.

Por mais bizarra que possa ser a ideia de ter um humano chamando uma máquina de mãe, ao longo do filme acabamos nos acostumando com isso. Tanto que, pra mim, a cena mais emocionante do filme todo foi protagonizada pela mãe (droid) e pela filha (humana).

Mas é claro que tenho muitas considerações a fazer entre o início e o final do filme. A primeira delas é que apesar de não conhecer a atriz que fez o papel principal, achei que ela simplesmente arrasou na interpretação. Ela conseguiu transmitir emoções que considero essenciais para que eu pudesse me sentir dentro da história.

A parte visual também é bem caprichada, mas, considerando que passamos mais de metade do filme trancados em um abrigo de concreto... Bom, eu particularmente esperava que fosse algo bem feito já que não há tanto cenários assim.

Pra mim, um dos grandes pontos desse filme, e também o que conseguiu me prender por quase duas horas no sofá sem nem ter sentido o tempo passar, é que é impossível saber em quem confiar. São tantos sentimentos e situações conflituantes que é impossível você encontrar um meio termo e confiar cegamente naquilo. Mas o que ficou óbvio é que, por mais que sejamos criados por máquinas, nunca vamos deixar de ser humanos.

Enfim, tenho a famigerada sensação de que ficou algo escondido neste filme, não sei dizer o que exatamente. Mas claro, quem já assistiu deve ter percebido algumas pontas soltas e é provável que já tenha criado suas teorias, assim como eu criei as minhas. Mas, preciso confessar que nenhuma delas faz muito sentido haha.

Será que teremos um segundo filme? Ainda não vi nada sobre isso e também não sei se quero acreditar que terá ou não. Gostei deste, mas ao mesmo tempo, sinto que faltou só um pouquinho para concluir tudo. Ou seja, a menos que haja outro lado imenso sobre essa história, fazer um filme só com esse pouquinho que faltou, não faria sentido nenhum.

Mas enfim, essa é só a minha opinião. Agora quero saber a sua! Me conta aqui nos comentários se você já assistiu I AM MOTHER e o que achou.


Se você ainda não assistiu, aproveita e clica aqui pra conferir o trailer.

Um comentário:

  1. Achei mais ou menos! Não gosto de filme parado!! Mas também comecei a assistir devido a atriz Hilary Swank!!

    ResponderExcluir

Profundez no Instagram: